Bomba! Dois clubes negociam uma fusão para a disputa da Série B 2019, confira!

bbc1jpg

O presidente Marquinho Chedid concedeu no último domingo uma entrevista franca para a Rádio FM 102 sobre o futuro do Bragantino e a provável parceria com o Red Bull Brasil. Eliminado do Campeonato Paulista e disputando o Troféu do Interior, o clube já começou o planejamento para a Série B do Campeonato Brasileiro e definiu a próxima segunda-feira, dia 1º de abril, como o prazo final para oficializar, ou não, a união dos dois clubes.

bbc1jpg

O ponto central do acerto é o investimento milionário que o Red Bull Brasil quer fazer este ano, mas diferente do que vem sendo veiculado, o clube empresa não vai comprar o Bragantino de fato. Marquinhos garante que o projeto é de parceria, mantendo a estrutura e nome do time de Bragança, mas com aporte financeiro e organização do futebol administrada pelo parceiro. Um Centro de Treinamento e reformas no estádio Nabi Abi Chedid estão nos planos.

“Nós vamos ter uma empresa, que vai contratar, vai se responsabilizar, vai botar o dinheiro e o Bragantino vai estar contente com o time, com os resultados. Nós vamos melhorar muito o nível, nível internacional. Se Deus quiser daqui uns anos nós vamos estar numa Sul-Americana e quem sabe até numa Libertadores. É um projeto audacioso e a satisfação deles escolherem o Bragantino. Podia ser qualquer clube, mas eles nos escolheram pela tradição”, avaliou.

Marquinhos deixou clara a sua satisfação com o investimento que vai ser feito no clube, já projetando o acesso. “Dentro do projeto estão melhorias no estádio Nabi Abi Chedid. Eles vão investir R$ 45 milhões esse ano. É muito dinheiro pra subir pra primeira divisão, reformar, fazer CT. É muito dinheiro. A gente faz orçamento aqui pra Série B de R$ 6 milhões, vai ter R$ 45 milhões. Mais a receita de bilheteria que vai entrar para o futebol”.

Por outro lado, o presidente esclareceu que quer seguir um modelo parecido com o que foi feito na Áustria, Estados Unidos e Alemanha: “Eu não vejo problema nenhum em colocar RB Bragantino. Não tem problema algum. Vai jogar aqui, no estádio do Bragantino, a gente que tem a vaga (na Série B) e deixa eles investirem. Eles têm um orçamento esse ano pra investir de R$ 45 milhões. Inclusive está sendo conversado um Centro de Treinamento e colocado dentro do projeto”. O CT é um sonho antigo do time de Bragança Paulista.

REFORÇOS
Antes de mais nada, o presidente do Bragantino garantiu que o elenco vai passar por reformulações para a Série B e deixou clara a sua insatisfação com os resultados no Campeonato Paulista: “Mesmo que não tenha parceria nós vamos trocar metade do time. Tem que ter reformulação. Todo mundo vai receber seus salários, seu direitos, mas para vestir a camisa do Bragantino precisa correr. Como que um time que na sexta rodada, jogando bem, estava com oito pontos, e caiu tanto assim? Como que o Bragantino joga com o time reserva da Ponte e perde? O Paulistão acabou pra gente, tem que pensar na Série B”.

Por outro lado, Marquinhos ressaltou que a parceria com o Red Bull pode agilizar a mudança dentro do elenco: “Vai mesclar jogador nosso com os jogadores do Red Bull Brasil e alguns contratados. Mas sobre o técnico eu vou deixar pra eles (Red Bull Brasil) decidirem, o presidente não vai interferir nisso”. Marcelo Veiga, hoje treinador do Bragantino, pode tocar o clube na Copa Paulista ou assumir um cargo na diretoria.

MODELO ALVIVERDE
Em mais de um momento da entrevista, Marquinhos apontou o modelo de proposta a ser seguido é muito parecido com o que hoje Palmeiras e Crefisa trabalham:

“Como o Palmeiras faz hoje? A Crefisa banca tudo, dá ordens, faz acontecer, põe o dinheiro lá, folha salarial de milhões, e tem uma pequena participação do presidente, mas o futebol tá assim. Eu não posso chegar na rua e cobrar dinheiro do torcedor, chamar empresa pra comprar ingresso, não vira mais isso. O torcedor quer ver o Bragantino bem, ganhando, não quer saber de onde vem o dinheiro. Essa é a satisfação que eu devo pra eles. Agora de mandar ou não mandar, eu já perdi essa vaidade, não quero mandar”.

Além disso, ele não estipulou um prazo final para o contrato: “Sem prazo, a parceria é pra ser eterna. Eu não vejo prazo. Vamos lá, Red Bull tem um time de Fórmula 1, tem três times internacionais, o Salzburg, o Leipezig e o New York, então espera um pouquinho, a gente tem que dar graças a Deus. O contrato tem prazo indeterminado. O Red Bull Brasil, se viabilizar, vai acabar. Quem vai disputar a Série B é o Bragantino com o Red Bull”.

Com reportagem do site Futebol Interior,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: