Em rodada de surpresas, Seleção da Série B tem técnico do lanterna e “Dagol”

O Avaí perdeu o clássico para o Figueirense em plena Ressacada e caiu para a quarta colocação (Foto: Alceu Atherino/Avaí)

A 24ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B foi marcada por surpresas. Dos quatro integrantes do G4, apenas o Goiás se deu bem ao vencer o líder Fortaleza. O vice-líder CSA foi goleado pelo lanterna Boa Esporte, enquanto o Avaí perdeu o clássico para o Figueirense. Já a briga contra o rebaixamento continua pegando fogo e cada vez mais embolada.

No meio de tantas surpresas, a maior delas foi a goleada do Boa Esporte sobre o CSA e por isso o treinador da rodada é Ney da Matta. Ele escala a Seleção FI no clássico 4-4-2, com dois volantes e dois meias. O grande destaque é Dagoberto, que marcou três gols e divide a artilharia da Série B com Gustavo e Lucão.

A Seleção da 24ª rodada vem assim: Wilson (Coritiba); Tony (São Bento), Diego Ivo (Paysandu), Philipe Maia (Guarani) e Ernandes (Goiás); Claudinei (CRB), Matheus Sales (Figueirense), Denner (Juventude) e Vinícius Leite (Vila Nova); Daniel Cruz (Boa Esporte) e Dagoberto (Londrina). Técnico: Ney da Matta (Boa Esporte).

Goleiro: Wilson (Coritiba)
Wilson saiu do campo como o grande herói do Coritiba na vitória diante do Brasil de Pelotas por 1 a 0 no Estádio Bento de Freitas. O goleiro fez ao menos três grandes defesas, incluindo a cabeçada à queima-roupa de Luiz Eduardo já nos minutos finais do duelo. Foi o grande responsável por quebrar a sequência negativa da equipe, que não vencia há seis rodadas.

Lateral-direito: Tony (São Bento)
Tony foi um dos destaques na vitória do São Bento para cima do Oeste por 1 a 0 na Arena Barueri. O lateral foi seguro pelo lado de campo e ainda deu assistência para o gol marcado por Francis, após roubar a bola em uma saída errada da equipe adversária.

Zagueiro: Diego Ivo (Paysandu)
Diego Ivo viveu uma situação diferente na última sexta-feira, no empate por 3 a 3 diante do Juventude. O defensor conviveu com fama de artilheiro ao marcar dois gols do Papão, sendo o último no minuto final da partida. Foi o único jogador da equipe paraense que saiu aplaudido de campo.

Zagueiro: Philipe Maia (Guarani)
O Guarani finalmente parece ter encontrado a dupla de defesa titular e no empate com o Criciúma chegou ao quinto jogo seguido sem sofrer gol. Philipe Maia ganhou confiança ao lado de Fabrício e, mesmo com o companheiro não fazendo uma boa partida no Sul, deu conta do recado, principalmente no primeiro tempo, quando o Tigre pressionou o Bugre.

Lateral-esquerdo: Ernandes (Goiás)
Foi o heroi improvável do Goiás na importante vitória sobre o líder Fortaleza, por 3 a 1, em Goiânia. Além de fazer sua parte lá atrás, fez a diferença no ataque com dois gols. No primeiro, recebeu de Lucão e bateu na saída de Marcelo Boeck. O mesmo aconteceu na etapa final, mas dessa vez a assistência foi de Maranhão.

Volante: Matheus Sales (Figueirense)
O Figueirense teve um desempenho coletivo muito forte na vitória sobre o rival Avaí, no último final de semana, mas o meio-campista roubou a cena no segundo tempo, fechando os espaços do adversário. Ainda teve oportunidade de tentar encaixar alguns contra-ataques, mas faltou gás.

Volante: Claudinei (CRB)
É o motorzinho do meio-campo alvirrubro. Dono de um físico invejável, colou nos principais jogadores do Sampaio Corrêa e não deu espaços. Além disso, sua presença permite que os laterais apareçam mais vezes no campo ofensivo. Não parece, mas é muito importante no esquema tático do técnico Doriva.

Meia: Denner (Juventude)
Denner liderou o time do Juventude, que deixou o triunfo escapar contra o Paysandu ao sofrer um gol no último minuto da partida. O meia deu uma bela assistência para o gol de Caio Rangel e ainda deixou o seu no empate por 3 a 3.

Meia: Vinícius Leite (Vila Nova)
Incomodou demais os zagueiros pontepretanos e o lateral-esquerdo Nicolas. Foi ele o responsável pelo cruzamento perfeito na cabeça de Alex Henrique, que garantiu um importante empate para o Vila Nova diante da Macaca, em Campinas.

Atacante: Daniel Cruz (Boa Esporte)
Ex-CSA, o jogador teve uma noite de gala no Dilzon Melo. Depois de um primeiro tempo fraco, o meia foi o elemento surpresa que o time mineiro precisava para abrir o placar. Em menos de sete minutos, apareceu na área duas vezes e conseguiu marcar dois gols. O resultado ainda deu fôlego novo para a luta contra a degola do Boa.

Atacante: Dagoberto (Londrina)
Talvez seja hoje o jogador que mais faz diferença em um time da Série B. É impressionante como o Londrina muda quando ele está em campo. Prova disso foi a goleada aplicada sobre o Atlético-GO, por 4 a 1. Três gols foram marcados pelo experiente atacante, que chegou aos dez e divide a artilharia do campeonato com Gustavo (Fortaleza) e Lucão (Goiás).

Técnico: Ney da Matta (Boa Esporte)
A situação do Boa Esporte na Série B do Brasileiro ainda é bastante complicada, mas ela seria pior se não fosse Ney da Matta. Contratado em junho, o treinador comandou o time boveta em 12 jogos, tendo quatro vitórias, três empates e cinco derrotas. No último sábado, fez uma atuação de gala e goleou o vice-líder CSA, por 3 a 0.

Com reportagem do site Futebol Interior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: